Baiano atuou como “cobrador” de Paulo Roberto Costa

Fernando Baiano contou a Sérgio Moro que substituiu João Claudio Genu como operador de Paulo Roberto Costa depois do escândalo do mensalão, que expôs o assessor de José Janene.

Baiano também disse que firmou ao menos três contratos de consultoria com a Andrade Gutierrez para negócios no Panamá e na Arábia Saudita e que fez pagamentos de propina a Luis Mário Mattoni, ex-diretor da empreiteira.

O lobista diz que atuou como “cobrador” de Paulo Roberto Costa junto à Andrade Gutierrez, quando havia atrasos no cronograma de pagamentos. O contato era Luis Mário, com quem Baiano tinha uma “relação de proximidade”.

Baiano: segunda parte do depoimento

Faça o primeiro comentário