Baiano protegeu Delcídio no “tema dos cartões”

No depoimento à PGR, Bernardo Cerveró narra que uma das preocupações de Edson Ribeiro era evitar que Fernando Baiano falasse em sua delação do “tema dos cartões de crédito”, a fim de proteger Delcídio Amaral. O filho de Nestor Cerveró não soube explicar qual seria o negócio dos cartões.

Eis o trecho: Edson Ribeiro solicitou ao depoente que pedisse a Gustavo que, na colaboração premiada de Fernando Baiano, ‘protegesse Delcídio e ‘não se falasse no tema dos cartões de crédito'”

O Antagonista desconfia que o tema dos cartões seja a misteriosa sociedade que Fernando Baiano firmou com a FTC Cards, empresa que gerencia os cartões de combustível da rede de postos BR Petrobras e Lojas BR Mania. Desde 2012, a empresa também é responsável por programas de fidelidade e promoções, processando mais de 500 mil transações por dia.

Como já mostramos aqui, Baiano até hoje não explicou o negócio à força-tarefa da Lava Jato – ele deixou a sociedade um mês antes de ser preso. Se “o tema dos cartões de crédito” for esse, como parece ser, Baiano cumpriu sua missão e protegeu o verdadeiro sócio do negócio.

Faça o primeiro comentário