Baldy diz ter sido alvo da Lava Jato por atuar no governo Doria

Baldy diz ter sido alvo da Lava Jato por atuar no governo Doria

Licenciado da Secretaria de Transportes paulista desde agosto, quando foi alvo da Lava Jato do Rio, Alexandre Baldy disse acreditar que seu cargo no governo João Doria pode ter motivado a inclusão do seu nome na operação, informa Bela Megale em O Globo.

Em entrevista ao jornal carioca, Baldy alegou que o fato de ser ex-ministro e secretário de Doria “pode ter motivado a produção da delação e dos fatos que foram colocados nas investigações”.

O secretário também questionou a legitimidade de seu caso ser conduzido pela Lava Jato e pela Justiça do Rio. “Acredito que, se eu não estivesse no governo de João Doria, essas investigações e todas as suas consequências teriam ocorrido em Goiás ou em Brasília.”

Baldy foi delatado por três ex-executivos da organização social Pró-Saúde, investigadas pela Lava Jato fluminense. Ficou um dia preso (“o pior momento da vida”) e foi solto por decisão de Gilmar Mendes —que, na semana passada, suspendeu todas as ações contra o secretário até o STF decidir se o processo irá para a Justiça Eleitoral.

O secretário também negou a acusação do Ministério Público de ter recebido R$ 2,6 milhões de propina: “Esses recursos são menores do que um 13º que pago para os funcionários da minha empresa. Para que eu iria me arriscar?”

Sobre sua volta ao governo do tucano após o fim da licença, em 5 de outubro, Baldy diz que “é natural retornar”, mas acrescenta que “a decisão é do governador”.

Leia mais: Combo O Antagonista e Crusoé: comece a ler por apenas R$ 1,90/mês
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 19 comentários
TOPO