ACESSE

Baldy tenta apagar críticas no Twitter

Telegram

Tramitam na Justiça de Brasília duas ações movidas por Alexandre Baldy, preso ontem por suspeita de corrupção, para tirar do Twitter críticas contra ele postadas por Jorge Kajuru.

O senador escreveu que o ex-deputado “vive de propina” e que, em 2019, entregou a Jair Bolsonaro a “folha corrida” dele, para evitar que fosse nomeado como ministro.

Ainda no ano passado, a juíza Priscila Faria da Silva negou um pedido de liminar para retirar as postagens do Twitter.

“Remover o conteúdo, em razão de ofensa à honra e à imagem, seria retirar do público a possibilidade de realizar um juízo de valor a respeito da crítica política que vem sendo dirigida ao autor”, despachou.

Em outra ação, Kajuru é processado por Baldy por ter dito que ele é “integrante de
quadrilha”, “picareta”, “de quinta” e “trombadinha”.

Em outubro do ano passado, a Justiça negou pedido de indenização. O juiz Gabriel Moreira Carvalho Coura escreveu:

“É de se esperar que parlamentares se manifestem quanto aos nomes indicados para compor o governo, seja elogiando ou criticando, e tais opiniões guardam íntima conexão com o mandato, estando resguardadas pela imunidade parlamentar.”

Ainda cabe recurso das decisões.

Leia mais: Exclusivo: O 'blog' do Aras

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 19 comentários