Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Bananinha admite que deve se vacinar, mas defende liberdade de escolha

Deputado afirmou que "que excluir da sociedade quem não quer tomar vacina é precipitado"
Bananinha admite que deve se vacinar, mas defende liberdade de escolha
Foto: Jane de Araújo/Agência Senado

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) afirmou que excluir da sociedade quem não quer tomar vacina é precipitado”

Em publicação no Twitter nesta terça-feira (15), o filho do presidente admitiu que deve ser imunizado contra a Covid, mas disse que obrigar a população a fazer o mesmo é “contra a liberdade”.

“As vacinas da COVID não seguiram os protocolos normais e reações adversas têm ocorrido. Excluir da sociedade quem não se sujeitar a tomá-la é, além de precipitado, contra a liberdade. Mesmo que eu esteja tendente a me vacinar não posso obrigar outros a fazê-lo.”

Não posso me responsabilizar por essas reações adversas, a vacinação tem que ser uma decisão de cada um. Além disso, a Revolta da Vacina no Rio de Janeiro no início do século XX já nos ensinou que obrigar uma vacinação não termina bem. Por fim, a vacina traz uma proteção individual. Ainda que outras pessoas não a tomem isso não interfere na imunização de quem tomou”, acrescentou.

Foto: Reprodução/Redes Sociais
Mais cedo, o presidente Jair Bolsonaro, que ainda não foi imunizado contra a Covid, afirmou que vetará proposta do “passaporte da vacina”, caso seja aprovada.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO