ACESSE

Bancada do agro é contra projeto de empréstimo compulsório das grandes empresas

Telegram

Em uma longa nota, o deputado Alceu Moreira (MDB), presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, informou que a bancada é “frontalmente contra” o projeto que prevê empréstimo compulsório ao governo de empresas que no ano passado tenham obtido lucro líquido acima de R$ 1 bilhão.

O PL (antigo PR), partido que encabeça o projeto, tenta votar a urgência da matéria ainda hoje na Câmara.

“O atual momento de crise provocado pela pandemia do Covid-19 é de incentivo para que possamos retomar o crescimento do país. A medida prevê ‘empréstimo’ compulsório no confisco de valor proporcional a 10% lucro de ano anterior de empresas cujo patrimônio líquido é igual ou superior a R$ 1 bilhão, o que pode agravar ainda mais a retomada da atividade econômica e colaborar com o aumento do desemprego”, disse Moreira.

O texto proposto, acrescentou o deputado, “confunde lucro com caixa disponível”.

“O projeto portanto, avançará sobre o caixa, e não sobre o lucro das empresas, o que irá estrangular a capacidade de pagamento dessa companhias, levando a mais demissões e mais recessão.”

Leia também: NOVO CHEFÃO NA SAÚDE: O COMBATE AO CORONAVÍRUS VAI MUDAR?

Comentários

  • Edelson -

    ESSA PROPOSTA E NO MÍNIMO, UMA ABERRAÇÃO, COISA DE PAIS COMUNISTA. NÃO VAI VINGAR.

  • Eduardo -

    Lucro líquido não é dinheiro em caixa. Estão preocupados com os empregos. Kkkkkkkkkk. O agro é FOGO 🔥, é grilagem, é desmatamento...É crime ambiental.

  • Odair -

    O governo inventou um tal de Bloco K, que basicamente consiste em a empresa informar todos os insumos que entram e o produto que sai no faturamento, ou seja, querem saber o lucro pra taxar.

Ler 11 comentários