Banco Safra acusa Fittipaldi de ocultar patrimônio

O Banco Safra disse à Justiça de São Paulo que o ex-piloto Emerson Fittipaldi esconde seu patrimônio por meio de fraudes e empresas de fachada para não ter de pagar suas dívidas, segundo a Folha.

Fittipaldi responde a mais de 100 ações de cobrança na Justiça, num total de R$ 55 milhões em dívidas. O Safra cobra do bicampeão mundial de Fórmula 1 R$ 776,4 mil de um empréstimo feito por uma concessionária da qual ele era sócio.

“Os credores não conseguem penhorar o patrimônio de Fittipaldi”, diz o banco. “Não porque o sr. Emerson Fittipaldi esteja falido, mas, sim, porque encontram incontáveis obstáculos.”

Na petição, os advogados do Safra afirmam que o ex-piloto “leva uma vida faraônica” e “se utiliza de empresas de fachada, vazias e sem atividade alguma, para contrair crédito e, após inadimplida a obrigação, consegue proteger o seu vultoso patrimônio por meio dessas sociedades de escudo”.

Fittipaldi nega. Ele disse à Justiça que vive uma situação financeira “deplorável” e que “se encontra hoje próximo da miserabilidade”.

Leia mais: Exclusivo: o 'inquérito do fim do mundo' foi usado para apurar secretamente se a Lava Jato tinha ministros do STF na mira
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 10 comentários
TOPO