Barata no Cade

O Ministério Público Federal quer enviar ao Cade, órgão antitruste do governo, uma conversa apreendida no WhatsApp de Jacob Barata Filho.

O pedido foi feito pelo MPF do Rio ao juiz federal Marcelo Bretas, relata o Estadão.

Para os procuradores, as mensagens deixam claro que o “rei dos ônibus” no Rio vem praticando atos de cartel.

A conversa, com um interlocutor identificado como Paulo Porto, cita um “Renan”, ainda não identificado, e inclui a sigla “Sd” –“Senado”, suspeitam os investigadores.

Preso na Operação Ponto Final, Barata foi solto por dois habeas corpus de Gilmar Mendes. Ele deve aguardar seu julgamento em prisão domiciliar.

 

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Brasil kafkiano

    Ao contrário de Gregor Samsa. o empresário Jacob já nasce ‘Barata’; contudo, diferentemente de Josef K. o nosso Jacob, pela prática de atos ilícitos, é julgado e condenado. Porém, é imediatamente posto em liberdade por um togado corrupto e prepotente. Já o infeliz Josef K., sem ao menos saber do que era acusado, teve um trágico e doloroso fim.

Ler mais 12 comentários
  1. Brasil kafkiano

    Ao contrário de Gregor Samsa. o empresário Jacob já nasce ‘Barata’; contudo, diferentemente de Josef K. o nosso Jacob, pela prática de atos ilícitos, é julgado e condenado. Porém, é imediatamente posto em liberdade por um togado corrupto e prepotente. Já o infeliz Josef K., sem ao menos saber do que era acusado, teve um trágico e doloroso fim.

    1. Pergunta que não cala : por que será?
      Esse cara é outro deboche por ter ocupado a cadeira do STF. Tá tudo dominado , amigo.