Barroso critica 'euforia de corruptos' com vazamento de mensagens

Luís Roberto Barroso criticou a “euforia que tomou os corruptos e seus parceiros” com a publicação das mensagens vazadas de Sergio Moro e Deltan Dallagnol, informa Andréia Sadi.

O ministro do STF disse que “não há nada a celebrar”. “A corrupção existiu e precisa continuar a ser enfrentada, como vinha sendo. De modo que tenho dificuldade em entender a euforia que tomou os corruptos e seus parceiros.”

Na entrevista à repórter da GloboNews, Barroso afirmou também:

“Todo mundo sabe, no caso da Lava Jato, que as diretorias da Petrobras foram loteadas entre partidos com metas percentuais de desvios. Fato demonstrado, tem confissão, devolução de dinheiro, balanço da Petrobras, tem acordo que a Petrobras teve que fazer nos EUA”.

E ainda acrescentou:

“A única coisa que se sabe ao certo, até agora, é que as conversas foram obtidas mediante ação criminosa. E é preciso ter cuidado para que o crime não compense”.

Comentários

  • Heloísa -

    Esse é o único que, por enquanto, se salva! Pobre Brasil! Avante Moro, orgulho nacional!!!

  • ROGERIO -

    Barroso parece ser o único ministro do STF que compreende o risco do fim de diálogo na sociedade e termos uma guerra civil om mortos e feridos. O STF não pode zombar da paciência do povo.

  • Carlos -

    Barroso é o pior de todos. Dissimulado. Afetado. Vi a do. Só trabalha pelo aborto e pelo movimento gay.

Ler 109 comentários