Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Barroso: "É uma balela dizer que a urna não é auditável"

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral também disse não entender a insistência para que seja adotado outro sistema eleitoral no país
Barroso: “É uma balela dizer que a urna não é auditável”
Foto: Carlos Moura/SCO/STF

O presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, voltou a defender as urnas eletrônicas. Durante evento da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) nesta quarta-feira (22), o ministro garantiu que o sistema é seguro e auditável.

Nunca se comprovou nenhuma fraude. O sistema é auditável pelo menos uma dezena de vezes. Os partidos políticos confiam tanto que não aparecem e agora estamos insistindo. Vamos abrir os códigos fonte no dia 4 de outubro, para que os partidos estejam lá com seus técnicos. O programa é inseminado nas urnas na frentes da OAB, partidos e demais instituições convidadas.”

O presidente do TSE também disse não entender a insistência para que seja adotado outro sistema eleitoral no país.

“Mesmo que alguém derrubasse o sistema do TSE, o resultado das eleições sai da boca da urna. É uma balela dizer que a urna não é auditável. Nunca deu diferença. De modo que é difícil de explicar essa obsessão contrária a um sistema que tem funcionado tão bem até hoje.”

No dia 4 de agosto, a pedido de Barroso, o ministro do STF Alexandre de Moraes incluiu Jair Bolsonaro no inquérito das fake news após os ataques do presidente ao sistema eleitoral. No dia 10 de agosto, a Câmara enterrou a PEC bolsonarista do voto impresso. 

Mais notícias
TOPO