Barroso: “Não me importa de onde veio a vacina”

O ministro Luís Roberto Barroso defendeu nesta sexta-feira a decisão de Ricardo Lewandowski de levar ao plenário do STF o julgamento sobre a obrigatoriedade da vacina contra a Covid-19.

“Definir, não em uma situação de covid, mas, em geral, se o Estado tem o direito ou o poder de exigir a vacinação dos filhos. Talvez, você possa presumir o meu voto, mas eu não o adianto”, disse ao Estadão.

Para Barroso, o governo brasileiro deve levar em conta a eficácia de uma eventual vacina, e não seu país de origem.

“Não me interessa a cor do gato, desde que ele cace os ratos. Portanto, não me importa de onde veio a vacina, mas se ela teve pesquisas clínicas e os resultados. A gente não deve misturar política com ciência. Não é uma boa mistura.”

Leia mais: A verdadeira sabatina de Kassio Marques.
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 139 comentários
TOPO