Barroso, o mentiroso

Luís Roberto Barroso, ministro do Supremo Tribunal Federal, foi advogado de defesa do terrorista Cesare Battisti. Fez o diabo para mantê-lo no Brasil, inclusive demonizar a Justiça italiana.

Mas há um momento em que é preciso parar de falsear a realidade. Ele disse ser impossível fazer analogia entre o caso de Henrique Pizzolato e o do seu antigo cliente, porque Cesare Battisti cometeu delitos considerados políticos e a sua extradição só foi pedida 32 anos depois dos seus crimes.

Mentira. A Justiça italiana condenou Cesare Battisti também porque é um assassino de inocentes que nada tinham a ver com política. Além disso, a Itália nunca deixou de caçá-lo. Na França, que o abrigou até finalmente expulsá-lo, e no Brasil, onde virou heroi da esquerda nativa.

Barroso, o mentiroso.

Barroso, ministro do Supremo