Barroso volta a falar em 'esforço de desacreditar o processo eleitoral'

Barroso volta a falar em esforço de desacreditar o processo eleitoral
Foto: Reprodução/YouTube/JustiçaEleitoral

Em palestra no Insper nesta segunda-feira (23), Luís Roberto Barroso voltou a dizer que existe um esforço de desacreditar o processo eleitoral quando o resultado não agrada a determinado grupo.

O presidente do TSE citou como exemplos a atuação de “milícias digitais” nas eleições municipais do dia 15 e a recusa de Donald Trump a aceitar a vitória eleitoral de Joe Biden na recente eleição presidencial nos EUA.

“O autoritarismo (…) é um fenômeno que sempre assombrou a América Latina, a África, a Ásia e a Europa, (…) uma tentação permanente de quem chega ao poder. Uma versão contemporânea do autoritarismo são essas milícias digitais que atuam na internet, procurando destruir as instituições e golpeá-las”, declarou Barroso.

“E com muita frequência, mesmo nas democracias, há um esforço de desacreditar o processo eleitoral quando não favoreça essa crença. É o que hoje se observa, segundo alguns autores, nos Estados Unidos, com a recusa de aceitação do resultado que já parece definido”, acrescentou.

Leia mais: A revista que fiscaliza TODOS os poderes e conta com os melhores colunistas do Brasil.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO