Barusco paga por bateria de tornozeleira

Pedro Barusco, um dos primeiros delatores da Lava Jato, pagou R$ 35 pelo aluguel da bateria da tornozeleira eletrônica que foi condenado a usar por dois anos. Os comprovantes foram enviados pelo ex-gerente da Petrobras à Justiça, segundo o Estadão.

A reportagem não esclarece, contudo, se o envio das notas significa um pedido de reembolso dos gastos ou apenas uma prestação de contas, já que Barusco foi advertido quatro vezes, até agora, por ser displicente com o equipamento, deixando-o descarregar.

Faça o primeiro comentário