Basile Pantazis afirma que vendeu ventiladores equivalentes a uma BMW

Basile Pantazis afirma que vendeu ventiladores equivalentes a uma BMW
Reprodução/TV Alesp

O empresário Basile Pantazis comparou os ventiladores mecânicos vendidos ao governo de São Paulo à qualidade de uma BMW.

“Ventiladores, vou dar um exemplo. Aquelas maquinhas de encher pneu de carro (…) é um ventilador. Ventiladores, eles saem desde uma bicicleta e vão até uma BMW. E os nossos são a BMW. São os melhores que tem na China”, disse na manhã desta quarta-feira (28), em depoimento à CPI das Quarteirizações da Assembleia Legislativa de São Paulo.

“Os nossos ventiladores, eu sempre cito o caso do Michael Schumacher, há anos em coma entubado, e a máquina que ele usa não pode falhar (…) Os nossos ventiladores são desse nível”.

Pantazis se valeu da analogia para justificar os preços das máquinas, em relação aos respiradores comprados pelo governo de Minas Gerais.

“Naquela momento (…) a China não dobrou o preço da máquina, ela mais do que dobrou. E ‘atuou’ (sic) as leis de mercado”.

Pantazis também prometeu escrever um livro sobre a história.

Pouco antes, Pantazis disse à CPI que não participou da venda de ventiladores mecânicos ao governo de São Paulo para ganhar dinheiro.

“(…) eu liguei pro sócio da Hichens, ele mora nos Estados Unidos, na Flórida, e eu liguei para falar ‘oi, como vai?’, ele falou: ‘bah, acabei de vender meio bilhão de dólares de ventiladores para os estados de Nova York e da Califórnia’. Falei: ‘cê tá brincando’. É, porque conheço ele, ele mexe com China, tanto quanto eu mexo com China, a Hichens [Harrison] mexe com China há muitos anos”.

Em certo momento da conversa, segundo Pantazis, “eu falei: ‘eu quero trazer isso para o Brasil’ Não pelo business, eu não estava preocupado com o business, em ganhar dinheiro, nada disso. Eu estava preocupado porque eu estava vendo que o Brasil não tinha, e não teve, um ventilador importado”.

Segundo Pantazis, Pedro Leite, presidente da Hichens, disse a ele: ‘Eu não quero negócio com o Brasil’. Pantazis teria respondido: ‘Eu topo, eu faço tudo aqui’.

“Ele sabe que eu tenho experiência em venda de governos, falou ‘então tá bom. Você cuida da operação Brasil’. No dia seguinte, eu recebi da Hichens as informações técnicas das máquinas. São dois modelos”.

Leia mais: A banana de Bolsonaro para quem achava que Moro ia para o Supremo.
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 4 comentários
TOPO