ACESSE

Bendine pediu vinho de volta; substituta de Moro negou

Telegram

Fausto Macedo conta que a juíza Gabriela Hardt negou devolver joias, relógios, duas garrafas de vinho e um certificado de autenticidade de obra do grafiteiro Eduardo Kobra a Aldemir Bendine.

O ex-presidente da Petrobras e do BB está preso desde julho de 2017 –ele foi alvo da Operação Cobra, desdobramento da Lava Jato.

Segundo o MPF, Bendine recebeu R$ 3 milhões de propina da Odebrecht. Em março deste ano, Sergio Moro condenou o ex-presidente da Petrobras a 11 anos de reclusão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

A defesa alegou que a sentença não confiscou alguns bens –como relógios Bulova e garrafas de vinho Petrus e Château Margaux– e que, portanto, eles não interessariam mais ao processo, “urgindo a sua devolução”.

A juíza que sucedeu Moro na 13ª Vara Federal de Curitiba disse “não”.

Uma apuração minuciosa feita em Brasília revela as principais decisões de Paulo Guedes, o posto Ipiranga do futuro presidente, e sua equipe. Leia AQUI

Comentários

  • Carlos -

    Cara-de-pau! Rouba e, mesmoo depois de preso, quer usufruir do fruto?

  • Zico -

    Devolver ? Como ? Não é dele . Comprou com dinheiro público roubado . Manda ele pedir a devoluçao ,lá na Indonésia .

  • Fred -

    Derrama o vinho, mas não devolva para este vagaba.

Ler 42 comentários