Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Bia Kicis deve sair do PSL quando concluir mandato na presidência da CCJ

Com o objetivo de disputar novo mandato ou o Senado, deputada do DF deve migrar para um dos partidos que vão apoiar a reeleição de Bolsonaro
Bia Kicis deve sair do PSL quando concluir mandato na presidência da CCJ
BRASILIA - DF - BRASIL - 02/05/2019 Deputada Federal Bia Kicis durante entrevista em seu gabinete para Crusoe Foto: Adriano Machado/Crusoe

A deputada Bia Kicis (PSL-DF) deve deixar o partido assim que terminar o mandato como presidente da Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara. Ela fica no cargo até março de 2022, um ano depois de ser eleita.

A presidência da CCJ é uma indicação do PSL, definida nos acordos de líderes da Câmara. Por isso, apesar de polêmicas em torno de seu nome, Bia foi eleita para a principal comissão da Casa.

Para as próximas eleições, a aliada de Jair Bolsonaro deve seguir o caminho do presidente — que terá de escolher uma sigla para concorrer à reeleição — ou ingressar em um partido da base de apoio ao projeto bolsonarista.

Bia Kicis foi eleita pelo PRP e, com a incorporação do partido ao Patriota, migrou para o PSL.

Agora a direção do PSL discute a fusão ao DEM. Bia Kicis tem acompanhado as negociações à distância.

Eleita com 86.415 votos, Bia foi a terceira deputada mais votada na bancada do DF. No momento, ela avalia se concorrerá à reeleição ou ao Senado.

Mais notícias
TOPO