Bilhete único para mortos no Rio

Entre as negociatas perdoadas pelo TCE do Rio, em troca de propina investigada pela Operação Quinto do Ouro, está a emissão de bilhetes únicos para mortos e crianças menores de cinco anos que, por lei, não pagam passagem no transporte coletivo.

Segundo a GloboNews, o esquema rendeu R$ 90 milhões em créditos nos bilhetes irregulares, administrados pela Fetranspor, que representa as empresas de ônibus do Rio.