Blindado pelo foro

Em seu levantamento sobre ações penais contra autoridades com foro privilegiado, a Folha cita o caso de Valdir Raupp, acusado em 1998 de envolvimento num esquema de saques irregulares do FGTS quando era governador de Rondônia.

Diz a reportagem:

“Em 1º de setembro de 2000, o oficial de Justiça informou em ofício que ‘o acusado Valdir Raupp reside em Brasília’. Desde então, o Judiciário não consegue dar uma palavra final sobre o caso, até para um eventual benefício do parlamentar, já que por três vezes o Ministério Público pediu o arquivamento, mas o Supremo Tribunal Federal (STF) ainda não decidiu e Raupp segue como réu.”

É muita competência.