Boa parte dos servidores é ex-mulher

O Ministério Público de Contas quer que o dinheiro angariado com a repatriação seja usado prioritariamente para pagar servidores com salários atrasados e despesas com saúde e educação, e não para festejos de fim de ano.

Para os procuradores de contas, os salários atrasados são “verbas alimentícias”.

Para os pagadores de impostos, boa parte dos servidores é ex-mulher.

Faça o primeiro comentário