Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

"Bofetada na inteligência e na memória dos brasileiros"

“Bofetada na inteligência e na memória dos brasileiros”
Reprodução/Christiane Amanpour/Twiter

No dia 14, o STF pode reverter a decisão que limpou a ficha de Lula e viabilizou sua candidatura.

Se isso não ocorrer, segundo Carlos Alberto Di Franco, “abre-se o perigoso atalho para o questionamento da legitimidade” do próprio tribunal.

“A mudança de voto da ministra Cármen Lúcia, indicada para o STF pelo ex-presidente Lula, foi patética. Todos os ‘novos elementos’ citados pela ministra para justificar a pirueta já eram conhecidos quando ela votou contra a suspeição de Moro. Todos, rigorosamente todos, anteriores a 2018, como a condução coercitiva do ex-presidente em 2016. Sua argumentação não se sustenta em pé. É uma bofetada na inteligência e na memória dos brasileiros. Na prática, seu voto foi um deboche (…).

E Gilmar Mendes? Deixando de lado seu choro emocionado na homenagem que prestou à defesa de Lula, o ministro, na qualidade de presidente da turma, em vez de indagar se mais alguém tinha algo a acrescentar e proclamar o resultado, protagonizou cenas constrangedoras ao passar horas reafirmando o que já havia dito em seu voto (…).

Poucas vezes se viu tamanha desmoralização do Supremo como essa a que a Nação assistiu durante o julgamento da Segunda Turma.”

Leia mais: A prisão do deputado Daniel Silveira, que ofendeu ministros do STF num vídeo, é mais um capítulo da avacalhação da democracia brasileira.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO