Braços abertos

Wilson Trezza, espécie de diretor vitalício da Abin, disse à imprensa que acompanhou o seminário sobre terrorismo nas Olimpíadas que é preciso fazer a inclusão social de refugiados e imigrantes pelo mundo para combater o terrorismo.

Está em consonância com o post do Ministério da Justiça que defendia a imigração de jihadistas para “trazer mais progresso” ao país.