Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Bolsonaristas atuaram para enfraquecer PSL nas eleições

Bolsonaristas atuaram para enfraquecer PSL nas eleições
Foto: Reprodução/Redes sociais

Deputados bolsonaristas não apenas torceram pelo fracasso do PSL nas urnas nestas eleições municipais, como atuaram para que o ex-partido do presidente da República saísse menor já no primeiro turno.

O Antagonista apurou que Eduardo Bolsonaro foi o maestro dessas articulações. O deputado filho 03 de Jair incentivou e cobrou que os colegas bolsonaristas do PSL apoiassem candidatos de outras legendas, de preferência adversários de seus correligionários.

Em São Paulo, a deputada Carla Zambelli, por exemplo, apoiou candidatos do PTB, do PRTB, do Republicanos e do Patriota — nada de PSL. O deputado General Peternelli também deixou seu partido de lado para apoiar nomes do Patriota, do PMB, do PSC e do PSD. O deputado Guiga Peixoto fez campanha para candidatos do DEM e do PTC. São apenas alguns casos.

O objetivo do movimento interno “anti-PSL” — alcançado em parte — era enfraquecer a legenda comandada nacionalmente por Luciano Bivar, na esperança de que, assim, o presidente e seus apoiadores encontrem “terra arrasada” e ganhem poder de barganha em um eventual retorno de Bolsonaro à sigla. Para tentar a reeleição em 2022, o presidente precisará de uma legenda e, como temos mostrado, o fracasso da Aliança pelo Brasil, até aqui, deixa o presidente em uma situação desconfortável.

O PSL sentiu o baque das urnas. Mesmo com um fundo eleitoral de quase R$ 200 milhões — o maior volume de recursos junto com o PT — e de ter conquistado 60 prefeituras a mais que em 2016, o PSL conseguiu eleger apenas 90 dos 690 candidatos lançados, ou seja, 13%. Há quatro anos, o então desconhecido e nanico PSL teve um desempenho melhor, elegendo 21% dos candidatos lançados. Por mais que seus integrantes não admitam publicamente, o sentimento na cúpula do partido é, sim, de frustração com os resultados do pleito — no segundo turno, no próximo domingo, o PSL estará no jogo apenas em duas cidades, ambas no interior de São Paulo.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO