Bolsonaristas do Rio criticam "lockdown" de Eduardo Paes

Bolsonaristas do Rio criticam “lockdown” de Eduardo Paes
Foto: Tânia Rego/Agência Brasil

Deputados estaduais bolsonaristas do Rio de Janeiro se manifestaram hoje contra as novas medidas restritivas impostas pelo prefeito da capital fluminense, Eduardo Paes (DEM), na tentativa de frear o avanço do novo coronavírus.

O deputado Charlles Batista (PSL) apresentou uma moção de repúdio ao prefeito.

“Essa pauta deve ser tratada com seriedade, como tem feito o governo federal. Impedir que comerciantes e trabalhadores exerçam seu ofício é propagar a fome, a destruição e a miséria na cidade do Rio de Janeiro, além de não ser a medida eficaz para o combate à Covid-19. Qualquer trabalho que provêm o pão de cada dia é essencial”, escreveu ele no documento, dando eco ao raciocínio do próprio Jair Bolsonaro.

O deputado Anderson Moraes, também do PSL, apresentou um projeto de lei local para proibir toque de recolher durante a pandemia.

“Não respeitar os direitos constitucionais é um absurdo. Uma coisa é reforçar o cuidados para evitar o contágio do vírus, outra é restringir o ir e vir do cidadão. O prefeito deveria estar mais preocupado em acabar com a aglomeração do BRT. Não podemos permitir que o estado adote medidas como esta, que também vão prejudicar ainda mais comerciantes.”

Outros bolsonaristas do Rio usaram as redes sociais para criticar o que Paes está chamando de “lockdown”.

“É inadmissível cercear o direito de ir e vir dos cidadãos de bem, de trabalhadores e comerciantes. O lockdown mata muito mais que a pandemia. A fome e a falta de recursos geram consequências gravíssimas. Além disso, também comprovamos lá na primeira onda que há uma série de interesses pessoais de grupos criminosos para que se estabeleça o caos e os cofres públicos sejam saqueados. Nós acabamos de ver esse filme, as operações sequer terminaram, o chefe da quadrilha ainda nem está preso e já aceitaremos tudo de novo”, escreveu o deputado Filippe Poubel.

Alana Passos defendeu:

“O que precisamos é voltar com os hospitais de campanha do município e do Estado. O povo precisa trabalhar, não aguenta mais ter que ficar trancado em casa! Sou totalmente contra o lockdown.”

Leia mais: Guedes e seu ideário foram inteiramente soterrados pelos planos de sobrevivência política do presidente da República e da sua própria reeleição
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO