Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Bolsonaro abre mão de discursar em evento e é defendido por Queiroga

Cerimônia no Planalto foi logo após o depoimento do diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres, à CPI da Covid
Bolsonaro abre mão de discursar em evento e é defendido por Queiroga
Foto: Adriano Machado/Crusoé

Jair Bolsonaro abriu mão de discursar em cerimônia no Palácio do Planalto, nesta terça-feira (11), para assinar portaria que libera quase R$ 1 bilhão em recursos destinados ao combate da Covid na atenção primária.

“O púlpito presidencial chegou a ser disponibilizado, mas o ato terminou sem que Bolsonaro fizesse discurso”, registra a Folha.

O evento aconteceu depois que o depoimento do diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres, à CPI da Covid deixou Bolsonaro “bufando de raiva” por contestá-lo em praticamente tudo, como publicamos mais cedo.

Coube a Marcelo Queiroga falar na cerimônia e elogiar o comportamento do presidente em relação à liberdade de atuação de médicos —eufemismo para os médicos que receitam cloroquina mesmo sem eficácia contra a Covid.

“O senhor sempre foi um amigo da classe médica. O senhor sempre defendeu a autonomia dos médicos. E os médicos, com os demais profissionais de saúde, são os verdadeiros soldados que vão ajudar a superar essa difícil situação sanitária que se instala no mundo e no nosso país”, discursou o ministro da Saúde.

Cinco dias atrás, Queiroga foi a antítese de Barra Torres no depoimento à CPI, fugindo de perguntas incômodas e irritando parlamentares.

Leia mais: Quem são os diretores da agência que darão o veredicto sobre as vacinas a serem aplicadas nos brasileiros
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO