Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Bolsonaro admite existência de 'gabinete do ódio', mas o considera nascedouro da 'verdade'

Bolsonaro admite existência de gabinete do ódio, mas o considera nascedouro da verdade
Foto: Roberto Jayme/Ascom/TSE

Jair Bolsonaro admitiu hoje, durante evento de 5G no Palácio do Planalto, que o vereador Carlos Bolsonaro é seu “marqueteiro”, com direito a um gabinete para divulgação de informações. Porém, para o presidente, esse grupo que seria coordenado por Carluxo é responsável por defender “a liberdade e a seriedade”.

“Na minha eleição, meu marqueteiro não ganhou milhões de dólares fora do Brasil. Ele é um simples vereador, o Carlos Bolsonaro. Há ainda o Tércio Arnaud [Thomaz] e o [José] Mateus Sales Gomes. São pessoas perseguidas o tempo todo, como se tivessem inventado um ‘gabinete do ódio’. Não há do que nos acusar. É um gabinete da liberdade, da seriedade.”

Ao falar dos investimentos para implantar a tecnologia 5G no Brasil, Bolsonaro disse serem necessários para que a população tenha acesso ao máximo de informações.

“Faremos isso [os investimentos], para que nossa população saiba o que acontece na ponta da linha, pelas redes sociais, que têm um papel excepcional no Brasil.”

Leia mais: Assine a Crusoé, a publicação que fiscaliza TODOS os poderes da República.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO