Bolsonaro agora usa piadas roubadas contra a Lava Jato

Bolsonaro agora usa piadas roubadas contra a Lava Jato
Foto: Alan Santos/PR

Jair Bolsonaro retuitou há pouco uma fake news falando de um “complô” da Lava Jato no Paraná contra Flávio Bolsonaro. O presidente parece ecoar Lula de forma mais amalucada, falando em “cooptação” de seu entorno e chamando Deltan Dallagnol de Dellagnol.

“A perseguição à família Bolsonaro se mostra em vários diálogos entre Dellagnol (SIC) e membros do MP. Além de quebra criminosa de sigilos, a tentativa de cooptar o entorno do Presidente da República para a escolha do PGR em 2019”, postou Bolsonaro.

E ainda:

“Dellagnol [sic] querer dizer ser brincadeira tais diálogos, demonstra querer fugir de sua responsabilidade. Os diálogos do vazamento da família ocorreu em 2019, onde Bolsonaro já era Presidente da República….. – ISSO É CRIME!”, escreveu Bolsonaro.

Para início de conversa, a “reportagem” em questão é assinada por Sandra Terena, ex-assessora de Damares Alves e mulher do bolsonarista Oswaldo Eustáquio, preso por Alexandre de Moraes.

Para corroborar sua tese, Terena pinça do conjunto de mensagens roubadas o seguinte diálogo de um chat dos procuradores:

“22 de Janeiro 2019 – CHAT – FILHOS DE JANUÁRIO 3
Deltan – ‘Identificamos a fonte do vazamento dos dados da família Bolsonaro!! COAF e MP juntos!
Roberson MPF – Hahahaha
Jerusa – Kkkkkk’”

Qualquer idiota alfabetizado percebe que se trata de uma piada diante da manifesta mania de perseguição da família Bolsonaro e o próprio MPF explicou em nota que o referido diálogo foi uma brincadeira de colegas de trabalho.

Como escreveu Sergio Moro em sua coluna semanal na Crusoé, para frustração dos corruptos e de seus amigos, não há nada de errado nas conversas hackeadas.

Leia mais: Guedes e seu ideário foram inteiramente soterrados pelos planos de sobrevivência política do presidente da República e da sua própria reeleição
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO