ACESSE

Bolsonaro ainda poderá depor contra Adélio

Telegram

Mesmo com a decisão com torna Adélio Bispo de Oliveira inimputável, Jair Bolsonaro será chamado a depor sobre o atentado, antes do julgamento do caso, previsto para junho.

O presidente poderá apresentar suas declarações de vítima por escrito ou marcar um dia e local para ser ouvido por videoconferência.

As demais partes do processo — a defesa de Adélio e o Ministério Público — poderão enviar perguntas ao presidente — as respostas deverão ser enviadas até o próximo dia 7.

Quando a política pode aprender com o esporte; leia artigo de Ana Paula Henkel. Leia aqui

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 6 comentários