Bolsonaro analisa seis nomes para o Meio Ambiente

Na última sexta-feira, em conversa com jornalistas em Resende, Rio de Janeiro, Jair Bolsonaro disse que há seis nomes sendo analisados para o Ministério do Meio Ambiente, registra o Valor.

“O pessoal do meio ambiente, parte deles, vai entender que não é dono do meio ambiente no Brasil. Quero preservar o meio ambiente, mas não da forma que eles vêm fazendo nos últimos anos. A multa no campo, 40% vai para ONG. Isso vai deixar de existir por decreto presidencial. Vai ser diferente, o ambiente vai ser respeitado e não vou perseguir mais o produtor rural.”

Leia o que já publicamos:

Os ‘finalistas’ para o Meio Ambiente

Conheça as questões definidoras do futuro governo — e do Brasil AQUI

Temas relacionados:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

    1. Por exemplo, o futuro chanceler Ernesto Araújo se coloca, corretamente, contra o alarmismo climático globalista. O futuro ministro do Meio Ambiente deve ter, no mínimo, entendimento parecido.

Ler mais 50 comentários
    1. Por exemplo, o futuro chanceler Ernesto Araújo se coloca, corretamente, contra o alarmismo climático globalista. O futuro ministro do Meio Ambiente deve ter, no mínimo, entendimento parecido.

  1. ONGs no Brasil são máfias onde muita gente ganha dinheiro fácil em detrimento do produtor rural que trabalha de sol a sol e carrega o PIB deste país nas costas! Precisa da volta da CPI das ONGs !

  2. O Bolsonaro tá dando uma arregada legal. Porra, o cara disse que reduziria o número de ministérios para 15 e já tá em 20, podendo ir a 22. Tá querendo fugir do seu perfil e abrir as pernas a to

  3. Prezados leitores: por favor, se informem melhor sobre Ricardo Felício, que se limita a desqualificar 97% dos que usam o método científico. Mudanças climáticas não são um tema da esquerda.

    1. Prezado Ricardo, seu comentário é da mesma natureza dos argumentos do seu xará: ótimos no botequim, ruins na academia, péssimos no governo.

    1. Fraquíssimo. Usa argumentos “não-científicos”, se limitando a desqualificar 97% dos cientistas, que seguem o método científico. Melhor no botequim, do que na academia – um desastre no governo.

  4. Beleza! tudo muito bom, mas… por favor, façam! não falem, não espantem a caça e não procurem ser aceitos, apenas façam e deixe o resto conosco aqui no andar debaixo, que os apoiaremos.

  5. O Graziano é o próprio anti Bolsonaro.Esquerdinha ligado a Ongs,desesperado por um cargo.Chutou até o seu”amigo”FHC que a anos o demitiu pelas gravações ilegais que ele fez.Confiabilidade ZERO.

  6. Tem que ser alguém como o climatologista Ricardo Felício, ou alguma ambientalista da mesma linha, que não se submeta aos caprichos de ongs internacionais, que atuam em detrimento do Brasil.

    1. Prezado Presidente-XVII: Ricardo Felício apenas faria o presidente eleito Jair Bolsonaro passar muita vergonha no mundo inteiro.

    1. ONG mamando no MMA é o que mais tem ! Influenciam em leis e resoluções para tulmutuar o país e beneficiar interesses escusos

  7. A preservação do meio ambiente deveria ser um dos temas principais do seu governo. As ONGs (sérias, há muitas) são fundamentais nesse processo e estão dispostas a dialogar e contribuir nesse tra

    1. Fraquíssimo. Usa argumentos “não-científicos”, se limitando a desqualificar 97% dos cientistas do mundo inteiro que seguem o método científico. Melhor no botequim do que na academia.