ACESSE

Bolsonaro: auxílio emergencial 'não pode continuar muito tempo'

Telegram

Em sua live desta quinta (2) nas redes sociais, Jair Bolsonaro disse que o governo não poderá estender ainda mais o auxílio emergencial de R$ 600, o “coronavoucher”, que terá duas parcelas adicionais.

O presidente afirmou que o auxílio está sendo financiado com o aumento da dívida brasileira e voltou a pedir a governadores e prefeitos que reabram os comércios, fechados em razão da pandemia do novo coronavírus.

“A gente não pode continuar muito tempo, são R$ 50 bilhões por mês. Não é dinheiro que está sobrando, estamos nos endividando por isso daí”, declarou Bolsonaro.

“A gente apela aos governadores e prefeitos para que, logicamente com responsabilidade, comecem a abrir o comércio e botar a economia para funcionar de fato”, acrescentou o presidente.

Leia mais: Um amigo aconselhou Bolsonaro a renunciar. O presidente resiste. E tem um plano para ir até o fim

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 40 comentários