ACESSE

Bolsonaro coloca culpa em Moro por portaria sobre munições, derrubada na Justiça

Telegram

Em recurso à Justiça Federal, Jair Bolsonaro afirmou não ter tido nenhuma influência sobre a portaria editada para aumentar em três vezes o acesso a munições por parte de quem detém o registro de armas, informa o Estadão.

Para o presidente, que se manifestou por meio da AGU, os possíveis vícios encontrados na portaria –já derrubada por decisão judicial– devem ser atribuídos às autoridades que a assinaram; Sergio Moro, então ministro da Justiça, e Fernando Azevedo e Silva, o titular da Defesa.

Bolsonaro é réu na ação sobre a norma que corre na Justiça Federal. Em maio, reportagem do jornal paulistano mostrou que a publicação da portaria pelo Exército foi ordem expressa do presidente aos ministros da Justiça e da Defesa.

A norma foi assinada pelos dois ministros em 23 de abril, um dia antes da saída de Moro do governo –e um dia depois da reunião ministerial de 22 de abril, em que Bolsonaro se refere à portaria nestes termos:

“Peço ao Fernando e ao Moro que, por favor, assinem essa portaria hoje que eu quero dar um puta de um recado pra esses bostas [governadores e prefeitos]! Por que eu tô armando o povo? Porque eu não quero uma ditadura! E não dá para segurar mais!”

Leia mais: Paralisia no centro poder: Clique para ler mais

Comentários

  • Carlos -

    O Bolsonaro é PSICOPATA e MENTIROSO!

  • Edenilson -

    Igual o Lula. Mente compulsivamente

  • Heitor -

    Nunca vi uma pessoa tão covarde! Não faz nada, a não ser atrapalhar e ainda tenta botar a culpa de todas suas sandices nos outros! Nem a guerrilheira mandioqueira não era tão podre.

Ler 180 comentários