Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Bolsonaro cria realidade paralela para fala de arcebispo sobre desarmamento

Presidente da República afirmou que crítica ao uso de armas foi feita em Brasília, um dia antes do sermão de Dom Orlando Brandes
Bolsonaro cria realidade paralela para fala de arcebispo sobre desarmamento
Foto: Isac Nóbrega/PR

Em solenidade de entrega de títulos de terra em Miracatu (SP) realizada há pouco, Jair Bolsonaro (foto) voltou a minimizar a fala de ontem do arcebispo de Aparecida, Dom Orlando Brandes, contra o armamento da população.

Durante seu sermão na missa pelo Dia de Nossa Senhora Aparecida, Brandes afirmou: “Para ser pátria amada, não pode ser pátria armada”. Mas, para Jair Bolsonaro, o arcebispo de Aparecida disse isso um dia antes. E em Brasília.

Um detalhe que o presidente esqueceu: o sermão foi transmitido ao vivo pela TV Aparecida.

“No dia 11, em Brasília, o bispo disse que ‘pátria amada não é pátria armada’. Respeito a opinião dele. Somente no dia seguinte, quanto estive em Aparecida, a imprensa, em especial O Globo, disse que ele falou isso no dia 12. Ele não falou. Ele é uma pessoa educada. Não iríamos discutir abertamente ali. Até porque eu não tinha microfone, não tinha como discutir, era apenas ele falando sobre o assunto. Respeito os bispos, respeito a todos que tenham uma posição diferente da minha”, afirmou o presidente da República.

“Nós devemos nos preocupar com a nossa liberdade, o bem maior de uma nação. Sem liberdade, não há vida. Mais importante que a própria vida é a verdade. Não podemos flertar com o socialismo e com o comunismo. E os países que fizeram isso dificilmente voltam à democracia”, declarou Bolsonaro.

Assista novamente ao sermão do arcebispo no dia 12 de outubro, em Aparecida, pela manhã (Bolsonaro foi à basílica e participou de uma missa durante a tarde):

Mais notícias
TOPO