Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Bolsonaro critica obrigatoriedade, mas certificado de vacinação é emitido pelo governo

Ministério do Turismo chegou a deletar notícias sobre passaporte da vacina
Bolsonaro critica obrigatoriedade, mas certificado de vacinação é emitido pelo governo
Foto: Ailton de Freitas/MS

O presidente Bolsonaro voltou nesta quinta (30) a criticar os “passaportes de vacinação”, mas certificados digitais de vacinação contra Covid são emitidos desde o começo do ano pelo governo federal.

“Respeitar o direito de ir e vir. Respeitar o direito ao trabalho. A liberdade de culto. Não aceitar o passaporte da Covid”, disse o presidente, em comício pago com dinheiro público em Belo Horizonte.

Em abril deste ano, os ministros do Turismo e da Saúde se encontraram para promover o uso do certificado digital de vacinação. O site da Embratur registrou na época que, para seu presidente Carlos Brito, “a iniciativa é essencial para que o setor do Turismo possa estar ativo”.

embratur_abril_2021
Reprodução/Embratur
Na mesma notícia no site da Embratur, aparece um pronunciamento do ministro Gilson Machado: “Com isso, prefeitos e governadores vão poder decidir se vai (sic) liberar ou não quem já estiver vacinado. Nova York, por exemplo, já está liberando para shows, para eventos, bares, restaurantes, hotéis”.

Também está escrito: “O Ministério do Turismo já discute com organismos estrangeiros a futura utilização da ferramenta para viagens internacionais, a exemplo de iniciativas em desenvolvimento por outros países, funcionando como um tipo de passaporte da imunidade”.

Dois meses depois, o ministério publicou uma nota contradizendo o que está no site da Embratur. Afirmou: “[A] Pasta nunca defendeu ou divulgou posição relativa à adoção de restrições contra as pessoas que decidirem livremente não se vacinarem contra a doença, apenas apoiou ação já existente, desde 2019, do Ministério da Saúde”. Isso é obviamente mentira: ao site da Embratur, com vimos, Gilson disse que o certificado permitiria a “prefeitos e governadores” decidirem sobre a entrada de pessoas em locais como bares e hotéis.

O ministério acrescentou: “Para que não haja mais nenhuma dúvida em relação ao que é defendido pela Pasta, o Ministério do Turismo retirou de seu portal todas as publicações que poderiam suscitar dúvidas ou questionamentos sobre seu posicionamento em relação às pessoas que não se vacinarem, no que diz respeito às atividades turísticas ou à livre circulação de pessoas”. Faltou, como vimos, retirar a notícia do site da Embratur.

O certificado de vacinação contra Covid é uma das várias funções do aplicativo Conecte SUS, lançado oficialmente em junho de 2020. Este repórter usou o aplicativo nesta quinta (30) e confirmou que ele está funcionando, emitindo um certifcado que mostra a aplicação das duas doses.

Em abril deste ano, O Antagonista entrevistou o pesquisador americano Ali Mokdad, que já previa que os ‘passaportes de vacinação’ se tornariam tão comuns quanto áreas para não-fumantes.

Com exceção de um ou outro vereador, porém, trata-se de um debate amplamente superado no Brasil. Dados do Ministério da Saúde mostram que mais de 97% dos adultos brasileiros já tomaram a 1ª dose. Chegar a um número elevado também de imunização com a 2ª dose é uma questão de tempo.

Leia mais:

‘Passaportes de vacinação’ serão tão comuns quanto áreas para não-fumantes, diz pesquisador

Saúde começa a distribuir doses de reforço para profissionais de saúde e maiores de 60

Como Gilson Machado entregou contrato de R$ 27 milhões a irmão do marqueteiro de Russomanno

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....