Bolsonaro defende impressão de voto para possibilitar recontagem

Bolsonaro defende impressão de voto para possibilitar recontagem
Reprodução/CNN Brasil

Depois de votar no Rio, Jair Bolsonaro voltou a defender a impressão do voto, declarada inconstitucional pelo Supremo e repudiada pelo TSE.

“Não podemos continuar votando e não tendo a certeza se aquele voto foi ou não para aquela pessoa. E lembrando, o voto impresso ninguém bota a mão no papel. Fica atrás no visor, ele concorda depois de imprimido e cai dentro de uma urna”, afirmou.

“E qualquer um pode pedir a recontagem naquela área. E você vai ter a comprovação do voto eletrônico com o voto no papel. É pedir muito isso? Quem não quer entender isso, não sei o que pensa da democracia.”

O Brasil já usa boletins de urna impressos. Antes de a votação começar, o presidente da mesa liga a urna eletrônica, na frente dos mesários e fiscais de partidos, e imprime a chamada zerésima, documento que mostra que não houve nenhum voto computado naquela urna.

Depois da votação, a urna eletrônica emite um comprovante impresso chamado Boletim de Urna (BU), com a quantidade de votos a cada candidato. Os boletins são impressos em cinco vias e entregues a partidos. Também é possível pedir acesso ao juiz da respectiva zona eleitoral. E os dados podem ser conferidos no site do TSE.

Leia mais: A revista que fiscaliza TODOS os poderes e conta com os melhores colunistas do Brasil.
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 220 comentários
TOPO