Bolsonaro defende “medidas amargas” para Brasil não virar Grécia

Durante encontro com governadores em Brasília, Jair Bolsonaro disse que algumas medidas a serem tomadas pelo Congresso deverão ser “amargas”.

“Algumas medidas são um pouco amargas, mas nós não podemos tangenciar com a possibilidade de nos transformarmos naquilo que a Grécia passou, por exemplo.”

No encontro, o presidente eleito também recebeu uma carta dos governadores com demandas dos estados.

“Faremos todo o possível para atendê-los, independente da coloração político partidária”, afirmou.

O futuro do Brasil: venha discutir com DIOGO MAINARDI, MARIO SABINO, CLAUDIO DANTAS e convidados. AQUI

Temas relacionados:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 50 comentários
  1. 😠 esse The☠Terror é o equivalente ao petralha de outros tempos, agride quem não concorda com o jumento e parece com licença especial dosantagonistas para usar caracteres especiais em negrito.

  2. 😠 “Bolsonaro defende “medidas amargas” para Brasil não virar Grécia”, disse um pouco amargas e a Grécia não podia emitir moeda para, através da desvalorização de sua moeda aumentar exp

    1. 😠 … aumentar, barateando, suas exportações, aumentando a arrecadação, eliminando o déficit, aumentando os investimentos e o emprego, coisas que a Grécia não pode fazer por dever em euros.

  3. É melhor tomarmos xarope agora para não termos de tomar estricnina depois. Para acabarem com os carrapatos em Cuba, o país quase ficou sem vaca. Vamos, então, tomar xarope para evitar isso.

    1. 😠 ao jumento abaixo, a única maneira de distribuição igual é o governo emitir o valor de toda dívida pública e pagar no mesmo dia, aí sim vai atingir todos e mais os credores.

  4. Isso devia ter sido dito, e como será feito, uns 2 anos atrás…., queria ver chegar no segundo turno, alias, só o programa do Boulos e do PT é pior do que do Psl, que foi registrado no TSE.

  5. Já vi tudo, tudinho: Bolsonaro não vai cobrar os mais de 420 BILHÕES que as grandes empresas devem à Previdência. No discurso, tava bão…mas, na prática…quem paga somos nós, otários. Helen

  6. …bom, então passa a chamar os caras de ESCRAVOS públicos. Lembrar: se acabar a estabilidade do servidor há-de se colocar algo no lugar. FGTS. A União estará disposta a ARCAR com mais este ônus

    1. Vivi, você me lembra os pelegos sindicais que acharam que a contribuição sindical obrigatória jamais iria acabar, porque o Barba nao ía deixar. Não entre nessa.

    1. Certo. E quanto as grandes empresas devedoras da Previdência? Continuam devendo? A Comissão do Senado mostrou que a Previdência é superavitária. Continuam devendo e nós pagando o PATO (FIESP)? Q

    2. Certo. Fazemos nossa parte. MAIS e as grandes empresas devedoras da Previdência? A Comissão do Senado mostrou que elas EXISTEM. Continuam devendo e NÓS pagando o PATO (FIESP)? Qual é? Só povo sof

    1. Aqui se vc não sabe, as folhas de militares que recebem pensão dos pais militares, o recebem porque o pai pagou anos e anos uma espécie de poupança, que vem descontado no contra cheque do militar.

    1. Eu tenho 55, contribuo há 40. Pretendo contribuir mais pelo meu país e não vou ter aposentadoria acima do teto. Mais cedo ou mais tarde mordomias e privilégios serão cortados. Adianta chorar, nã

    1. 😠 sugiro a quem critica os militares conhecer o trabalho que fazem na Amazônia, 24h todos os dias, não tem hora de almoço, fim de semana e nem feriado. Quanto à idade para aposentar deve aumen

    2. Não tem como cortar nada. Aliás tem é que aumentar o salário defasado deles. O STF teve aumento e vc nem se preocupou né?

    3. Ainda existe privilégios nas Forças Armadas? Que eu saiba nós quase nem temos equipamentos para defender o país por causa desses últimos governos.

  7. Primeira providencia: Os governadores “ETERNOS PIRES NAS MÃOS” devem reduzir ao mínimum ninimorum, fazer um rapa na nababesca, gigantesca, perdulária e GLUTONA burocracia e MÁQUINA governamenta

  8. Cabe juízo na cabecinha de camarão desses políticos em soltarem a demagogia de lado e apoiarem as medidas. E não são tão amargas assim, não. Passar ambos para 65 anos, com progressão. De boa.

  9. Comparar a complexidade do Brasil com a Grécia é pegar pesado. Países com nossa dimensão territorial não tem como dar errado (exceto se houver ORCRIM no poder). Vai dar certo. E sem matar o povo

    1. Idiota é pouco, esse é um rato preguiçoso e joçoso, grudado na teta do governo a anos, ta se saindo um hábil laranjão. bagaçãooooo