BOLSONARO DEVE REANALISAR FUSÃO DA EMBRAER COM BOEING

O presidente Jair Bolsonaro deve reanalisar o acordo de fusão da Embraer com a Boeing, antes de bater o martelo na assembleia de acionistas marcada para a próxima terça-feira.

Bolsonaro chegou a manifestar preocupação com o acordo, mas depois deu aval. Nesta semana, porém, chegou a seu gabinete um relatório que aponta questões “sensíveis” sobre o negócio.

Um desses pontos trata da transferência das atividades industriais de Gavião Peixoto (SP) para os EUA. A partir do acordo, o KC-390 não seria mais montado no Brasil, afetando toda a cadeia de produção associada à companhia.

O mesmo ocorre em relação à propriedade intelectual do projeto da Força Aérea, que passaria para uma nova empresa controlada pela Boeing. Sem contar o lucro com a venda das aeronaves, com exceção dos royalties.

O documento a ser analisado por Bolsonaro também indica que a “Nova Embraer” será regida pelas leis de Nova York.

O anão que vive embaixo da mesa do presidente disse a O Antagonista que essas questões não foram apresentadas ao presidente antes.

Ontem, o ministro da Defesa, Fernando de Azevedo, voou para Gavião Peixoto – onde o KC é finalizado -, para uma reunião a portas fechadas.

A interpretação na cúpula do governo é de que a Embraer não está se fundindo, mas sendo cindida. E que haveria desindustrialização e desnacionalização da tecnologia.

Apesar do aval público dado em janeiro, o presidente ainda pode exercer a chamada “segunda aprovação golden share”, que prevê o aceite expresso por escrito ou tácito – ou o exercício do poder de veto.

 

Assim como Donald Trump, Bolsonaro também quer mudar a embaixada do país para Jerusalém. Acompanhe aqui!

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. JOSE disse:

    Cancela esse acordo aí. Altamente lesivo ao Brasil e a sua soberania.

Ler comentários
  1. Marcelo disse:

    É muito óbvio que essa fusão é péssimo negócio para o Brasil. Espero que Bolsonaro reverta sua decisão.

  2. Newton disse:

    Essa minuta do contrato entre Embraer e Boeing, é inviável. Um tapa na soberania e capacidade da engenharia aviônica nacionais. Duvido que o Jair vá liberar isso , assim como está.

    1. Más a Embraer é uma realidade. É a única empresa brasileira com protagonismo tecnológico global. E possui potencial também na área militar com o KC 390 e a transferência tecnológica sueca dos

    2. Más a Embraer é uma realidade! É a única empresa brasileira com algum protagonismo tecnológico global. E superou até a crise da Dilma! O Trump vetou a transferência da Qualcomm aos chineses...

    3. Esse papo de soberania fez a ENGESA ( veículos de guerra) se arrastar com orgulho de ser brasileira até quebrar em 1993 deixando um rombo de 1,5 bilhão que vc e eu pagamos.

  3. Geovani disse:

    Fabrica nos EUA, sai fora dessa presidente. Se a fábrica não for ficar no Brasil este acordo deve ser rejeitado.

    1. "Se o acordo não for feito a Embraer quebra". Esses panacas querem me convencer que a Boeing veio salvar a concorrente Embraer da falência? Cale a boca pra não passar vergonha, Edson!

    2. Alguém nomeie o Paul presidente da Embraer. Pelo visto, ele sabe das necessidades da empresa melhor do que os dirigentes atuais. É um prodígio...

    3. Não existe perspectiva da Embraer perder a liderança em aviões comerciais médios a médio prazo. E ainda tem o emergente potencial militar. A Embraer não é a quebrada Bombardier. Buscar parceria

    4. Se o acordo não for feito a Embraer quebra. Não terá forças para concorrer com a Bombardier/Airbus.

  4. Marcos disse:

    As questões da Força Aérea são relevantes. De resto, é um negócio de uma empresa privada. Não seria mais fácil perguntar por que as fábricas fogem do Brasil e corrigir os problemas?

    1. Marcos, Trump faz o oposto do que você prega. Trump, Putin, a China, a Alemanha...

    2. Claro, porque o estado se meter em atividades econômicas deu muito certo em todas as décadas em que isso vem sendo feito. Vejam a riqueza que o "não simplismo tolo" nos gerou...

    3. Simplismo tolo é querer segurar fábricas na marra. Ou os executivos da embraer são um bando de idiotas que precisam do governo para dizer que estão fazendo um mau negócio?

    4. Que simplismo tolo. A Embraer é a maior fabricante de aviões comerciais médios do mundo e vive em sinergia com a universidade, o estado e a sociedade brasileira. O governo possui golden share nela.

  5. Edson disse:

    Vamos deixar de nacionalismo barato. A canadense Bombardier foi comprada pela Airbus européia. A Embraer não terá como concorrer com eles. Se a Boeing desenvolver sua linha de jatos leves, acabou.

    1. Veja a Airbus com o avião A380. Vai ter que tirar de linha para entrar um avião viável para concorrer com novos Boeings e da futura China. Abram o olho, as Américas precisam se juntar!!

    2. Não ficou no Canadá não, a Airbus montou uma nova planta nos EUA e irá fabricar a maior parte lá.

    3. Edson so que a linha de montagem ficou no canada!

    4. A bombardier estava quebrada porque não aguentou a concorrência com a Embraer. A Bombardier fez uma parceira sob a supervisão do governo de Quebec. A embraer é a terceira maior do mundo se vendeu.

  6. Fábio disse:

    Não vi problema nenhum, Embraer vai ficar com 51% da nova empresa, a fabricação vai ficar em local de menor custo! Quem ganha é Embraer!

    1. A FAB banca o desenvolvimento do avião, a Embraer desenvolve um produto de qualidade para depois entregar 49% para a Boeing que não colocou um centavo no projeto. Bela parceria, né?

    2. E os empregos cara pálida? E a cadeia produtiva em Sao José dos Campos e região como fica?

  7. Em disse:

    Espero que o anão de vocês não esteja vazando documentos oficiais. Isso pode causar um incidente diplomático e pode acabar em LSN.

  8. Gustavo disse:

    Vejam que empresas como Embraer e Vale são "privatizadas" mas o governo federal continua como acionista majoritário. Ou seja, continuam as influencias políticas e o gasto do $$ público.

    1. Gustavo, à parte a correção feita pelo leitor Paul, o que você chama de "influências políticas" é um presidente com dezenas de milhões de votos, que jurou defender o interesse nacional.

    2. O governo não é acionista majoritário. O que ele preservou foram ações de classe especial que permitem, por exemplo: Que ele vete a transferência de fabricas para os EUA e outras coisas...

  9. Carlos disse:

    No Mundo CORPORATIVO só existe o VERBO "GANHAR" essa FRASE Possui Dois sujeitos Um Ganha o Outro PERDER..., Neste Caso O Planeta Terra sabe QUEM GANHA e Quem é o PERDEDOR kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  10. Carlos disse:

    A Comunicação numa Negociação é o fator + importante os LOBISTAS do Mundo corporativo lançou na Mídia que se a EMBAER não for Vendida ela QUEBRA isso é uma Tremenda BOBAGEM dos Executivos.

  11. Marcelo disse:

    Se a informação do "anão" for correta, é grave. Bolsonaro teria que fazer uma limpeza em sua equipe econômica. E não basta ter gente leal, é preciso convicções nacionalistas.

  12. Brasil disse:

    Cadê o lixo liberal? Sumiu? Porcos imundos!

  13. Rodolfo disse:

    Se não houver a fusão, tudo bem, mas a Embraer vai quebrar e quase todos os empregos serão perdidos. Impossível competir em escala com a turma de fora. É a pura verdade.

    1. Ucho - não é bola de cristal. Ele está completamente certo

    2. Já q a sua bola de cristal voltou do conserto faz um favor: manda os números do próximo sorteio da mega sena! Obg

  14. Ucho disse:

    Então quer dizer q Ciro Gomes (q já era contra essa negociação desde 2018) e os Dep. Federais do PT (q conseguiram liminar contra o negócio) estavam certos desde o início? Ah, entendi ; )

    1. Ciro sempre nacionalista, sempre defende o interesse nacional. Já o PT é outros quinhentos, tem projeto de poder, não de país. Por isso quebrou na mão da Dilma.

  15. Fernando disse:

    KC-390 e um cargueiro militar! O acordo nao abrangia so a aviação regional? Boeing quer mole? O dinheiro que desenvolveu essa aeronave e publico e dar de mao beijada?

    1. Exato. O acordo engloba o controle da área comercial. Toda a área militar que é de propriedade intelectual do Brasil, e licenciada pela Embraer, fica fora da empresa que será controlada pela Boein

  16. umcvs disse:

    O acordo não era área comercial com a Boeing e área militar no Brasil? No Brasil quando vc acha que está tudo certo, sempre tem alguma coisa que ficou para trás.

  17. Carlos disse:

    Quem Leu o contrato de venda da EMBRAER para BOING, foram os executivos da EMBRAER que vão levar a maior GRANA de BONUS com a Negociação. No negocio da Venda da EMBRAER só tem Cobra CRIADA kkkk

  18. Pedro disse:

    Embraer adota com o KC a mesma estratégia do Supertucano, produzido na Flórida. Plano saiu na imprensa desde o início. Sem novidades.

  19. Jose disse:

    pior que ainda tem ota rio que acha que ta certo, que tem que dar a empresa antes que ''quebre''... só meia duzia de acionistas estrangeiros que querem a venda, acordem

  20. Brasil disse:

    E os panacas liberais apoiando esse "parceria" esdrúxula em que os americanos entram com a pika e os brasileiros com o ku!

  21. Cornelio disse:

    desde sempre a esquerda falou sobre mais esse CRIME contra uma empresa nacional, veremos se o incapacitado vai ter culhão pra vetar mais uma clara bizarrice em seu desgoverno.