Bolsonaro diz que congelamento de salários é 'o remédio menos amargo'

Na reunião virtual com governadores, Jair Bolsonaro defendeu o congelamento dos salários de servidores públicos até dezembro do ano que vem, em razão da pandemia da Covid-19.

Ele disse que, entre as propostas, havia a de redução dos salários dos servidores em 25%. E acrescentou, portanto, que congelar os salários é “o remédio menos amargo”.

“É bom para o servidor, porque o remédio é o menos amargo.”

Bolsonaro afirmou que promoções nas carreiras do funcionalismo continuarão permitidas.

Vale lembrar que partiu do próprio presidente a orientação para que a bancada do governo na Câmara alterasse o projeto de Paulo Guedes, autorizando reajustes.

Leia também: JORNALISMO DE VERDADE NÃO É PARA AGRADAR AOS PODEROSOS
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO