ACESSE

Bolsonaro baixa o tom sobre Mercosul: "Nosso principal veículo"

Telegram

Em sua nova versão, Jair Bolsonaro mudou o tom do discurso sobre o Mercosul. Na Cúpula dos Chefes de Estado do bloco, hoje, o presidente brasileiro disse que busca “maior inserção do Brasil na região e no mundo, e o Mercosul é o nosso principal veículo”.

Bastante diferente que o de costume. Quando a assumiu a presidência temporária do bloco, em julho do ano passado, Bolsonaro disse que pretendia trabalhar por um Mercosul “enxuto” e assumiu “compromisso com a abertura do nosso bloco”.

Um mês depois, ameaçou deixar o grupo diante da posse de Alberto Fernández, da Argentina, na presidência temporária. Dias antes, Fernández havia visitado Lula na prisão.

Sobre o argentino, aliás, Bolsonaro disse que era “a volta de Cristina Kirchner ao poder” – ela é vice-presidente da Argentina.

No discurso de hoje, não fez qualquer menção ao país. Deixou a tarefa para seu chanceler, Ernesto Araújo, que a executou em fala de ontem.

Leia mais: A estratégia de Bolsonaro para chegar ao fim do mandato

Comentários

  • Rafael -

    Estadista que tem laranja e o esconde na casa do advogado. Líder que conduz o ‘seu’ povo para o abate na pandemia e que cobra informações inexistentes e influências vedadas pela Constituição.

  • Rafael -

    Achava que o principal veículo fosse o ‘Jeep do cabo e soldado’.

  • Lilia -

    Dois passos prá lá, dois prá cá. É pior que roda presa.

Ler 28 comentários