Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Bolsonaro diz que, se houvesse interferência no Enem, "não teria nenhuma questão de ideologia"

Segundo o presidente, a prova está mudando: "Você não viu mais a linguagem de tal tipo de gente. O que o cara faz entre quatro paredes é problema dele"
Bolsonaro diz que, se houvesse interferência no Enem, “não teria nenhuma questão de ideologia”
Reprodução/Foco do Brasil/YouTube

Jair Bolsonaro (foto) voltou a negar nesta segunda-feira (22) que tenha havido uma interferência política no Enem. Ontem, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, disse que a aplicação do exame foi um sucesso.

No cercadinho do Palácio da Alvorada, o presidente afirmou que, se houvesse interferência, a prova não teria “questões de ideologia”.

“Estão acusando aí o ministro Milton de ter interferido na elaboração das provas. Olha, se ele tivesse a capacidade e eu, não teria nenhuma questão de ideologia. E olha que teve ainda. Você é obrigado a aproveitar o banco de dados de anos anteriores. Você é obrigado a aproveitar isso aí.”

Bolsonaro, no entanto, afirmou que o perfil da prova está mudando. Segundo ele, não há mais questões que envolvam linguagem neutra. O presidente associou o tema ao universo LGBT.

“Dá para mudar? Já está mudando. Você não viu mais a linguagem de tal tipo de gente com tal perfil. Não existe isso aí. O que o cara faz entre quatro paredes é problema dele. A linguagem neutra não sei de quê. Não tem mais.”

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO