Bolsonaro e a agenda comum com a Itália para combater o crime organizado

No encontro com o embaixador italiano Antonio Bernardini, além de dizer que “fará o máximo dentro da minha capacidade” para extraditar o terrorista Cesare Battisti, o presidente eleito Jair Bolsonaro conversou… sobre uma agenda comum para combater o crime organizado. As máfias italianas são muito atuantes no Brasil.

Assim como Paulo Guedes, presente ao encontro, ele também disse a Bernardini sobre privatizações e a sua vontade de abrir o país na área comercial.

A grande imprensa está, é claro, atrasada no episódio do convite de Bolsonaro a Sergio Moro... LEIA AQUI

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler mais 11 comentários
  1. E tem que conversar com Portugal também. Tá virando a Disney. Uma história mal explicado com o então banco Espírito Santo, carro-forte com carga declarada como sendo do Lula no Porto, Gilmar Me

    1. Mas as leis não autorizam o Supremo a legislar, ele legisla por conta própria e ao arrepio da lei, que é o 1º a desrespeitá-la.

    2. Boa ideia!!! ja estamos de saco cheio desse canalhas indicados “stf” ficarem metendo o bedelho onde não lhes cabe. se prestassem contas ao povo todos ja estariam FORA.

  2. O Brasil deixará de fazer diplomacia com ditaduras africanas, asiáticas, da América latina e central, e islâmicas, pra fazer diplomacia com o primeiro mundo europeu, com Israel, EUA, etc.