Bolsonaro ignora vacinação em Israel; o general-embaixador elogia

Bolsonaro ignora vacinação em Israel; o general-embaixador elogia
Foto: Alan Santos/PR

No dia 6 de janeiro, Jair Bolsonaro foi às redes sociais para apresentar dados da vacinação contra a Covid-19 em outros países, numa tentativa de mostrar que, até então, poucas pessoas tinham sido imunizadas. Em sua publicação, o presidente omitiu os dados de Israel, que naquele momento já tinha vacinado 15% de sua população.

Na Crusoé, André Spigariol relata que, naquele mesmo dia, o general Gerson Menandro, nomeado embaixador em Tel-Aviv por Bolsonaro, enviou ao gabinete de Ernesto Araújo um telegrama em que resumia o sucesso da vacinação em Israel.

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu estabeleceu como meta a imunização total da população de Israel até o próximo feriado do Pessach, em fins de março. A época coincide com a data da próxima eleição geral, 23/3. Analistas diversos apontam que, em situação de múltiplas dificuldades políticas e jurídicas para o líder do Likud, um êxito da campanha de vacinação lhe seria potencialmente muito benéfico no dia da votação”, escreveu o general.

Leia aqui a íntegra da nota. Assine a Crusoé e apoie o jornalismo independente.

Leia mais: A causa desse desgoverno é política, como mostra a Crusoé desta semana.
Mais notícias
TOPO