Bolsonaro já pregou morte de rivais políticos

Como registramos ontem, André Mendonça resolveu abrir inquérito para investigar Ruy Castro e Ricardo Noblat por “incitação ao suicídio” de Jair Bolsonaro, que também já pregou a morte de rivais políticos.

Em 2015, Bolsonaro disse que esperava que o mandato de Dilma Rousseff acabasse, “infartada ou com câncer, ou de qualquer maneira”.

Em 1999, o então deputado federal, ao defender um golpe, disse que era preciso matar uns 30 mil, “começando por FHC”.

Dois erros não fazem um acerto, nem três ou quatro.

Leia mais: Nenhum assunto é tabu para a Crusoé: além de fiscalizar TODOS os poderes, a revista tenta responder a questões que permeiam a sociedade brasileira
Mais notícias
TOPO