ACESSE

Bolsonaro mostra mensagens trocadas com Moro: "Lamento que ele tenha esse destino"

Telegram

Ao chegar ao Palácio da Alvorada, Jair Bolsonaro falou à imprensa — mas não respondeu a nenhuma pergunta — sobre o depoimento de Sergio Moro à Polícia Federal.

O presidente disse que ainda não leu todo o depoimento, mas desqualificou o ex-ministro e disse estar tranquilo quanto aos desdobramentos do caso.

Durante o pronunciamento, Bolsonaro mostrou o próprio celular e a troca de mensagens com Moro — citando mais uma vez a notícia veiculada por O Antagonista sobre supostas investigações acerca de dez a 12 deputados bolsonaristas, que o presidente classificou como “fofoca”. O site repercutia informação do jornalista Merval Pereira.

“Uma mensagem que eu passei para ele, do Antagonista, que a PF estava ano encalço de 10 a 12 deputados federais do PSL. […] Digo que isso realmente eu passei para ele. O linkezinho do Antagonista. Dia 23 de abril”, disse Bolsonaro.

“Vocês bateram muito em mim quando eu falei que isso era fofoca (…) Como presidente da República, eu me sinto até chateado em fazer isso aí porque isso aqui é uma coisa particular minha. Como, lamentavelmente, o senhor Sergio Moro mostrou o telefone dele, eu vou mostrar uma parte apenas. Isso daqui foi mostrado nas televisões. Embaixo, eu escrevi pra ele: ‘mais uma motivo para a troca’ [do diretor-geral da PF]. Isso aqui é de 23 do mês passado. Agora vou trazer para o dia anterior. O mesmo link. Ele [Moro] começa: ‘isso é fofoca’. O Moro diz que isso é fofoca. Porque ele tem informações privilegiadas”, continuou Bolsonaro.

“Ele é quem diz isso. Ele dizendo que o link do dia 22, dizendo que é fofoca. Pegou aqui o Sergio Moro dizendo que isso é fofoca? O link do Antagonista. […] Esta é a prova mais forte até aqui quanto a minha pessoa. Ele diz que é fofoca. É sinal de que ele teve acesso ao processo e diz que é fofoca.”

Bolsonaro se referia a uma mensagem de Moro dizendo que se tratava de uma “fofoca” porque não era possível saber ao certo o que ocorria, uma vez que “tem um DPF (delegado da Polícia Federal) atuando por requisição no inquérito da fake News e que foi requisitado pelo Min Alexandre (de Moraes)”. E  o então ministro acrescenta: “Não tem como negar o atendimento ah requisição do STF”.

“Lamento que o senhor Sergio Moro tenha esse destino”, afirmou Bolsonaro, depois de mostrar a troca de mensagens do dia 22 de abril. “Eu lamento uma pessoa como o senhor Sergio Moro, com o passado que ele teve, importantíssimo, cassando bandidos, corruptos… Lamento ter esse fim. Não quero falar nada de mal dele, fez muita coisa boa no governo, em outras deixou a desejar. Vou ler com atenção o processo para responder às demais acusações dele.”

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 102 comentários