Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Bolsonaro prometeu Ministério da Cidadania ao Republicanos

Bolsonaro prometeu Ministério da Cidadania ao Republicanos
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Jair Bolsonaro prometeu entregar o Ministério da Cidadania ao Republicanos. Onyx Lorenzoni, atual chefe da pasta e que pode acabar trocando o DEM pelo PL, como noticiamos há pouco, deve voltar ao Palácio do Planalto nos próximos dias, abrindo a vaga.

O acordo com o Republicanos, dizem deputados, não tem origem no apoio do partido à candidatura de Arthur Lira (Progressistas), tendo sido feito ainda em maio do ano passado, durante um café da manhã com a bancada da sigla e o presidente da República.

Foi em meio à pandemia que Marcos Pereira, deputado e presidente nacional da legenda, se aproximou de vez do Planalto. Em outubro, o próprio Pereira chegou a ser convidado para virar ministro em uma possível recriação do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. Ele não aceitou, porque ainda acreditava, àquela altura, que poderia ser o candidato de Rodrigo Maia à presidência da Câmara.

Com Pereira se afastando de Maia e apoiando Lira, a promessa de um espaço na Esplanada para o Republicanos ganhou mais força. Há a possibilidade de Roberto de Lucena ganhar o Ministério do Turismo, mas deputados do partido afirmam, nos bastidores, que a última palavra de Bolsonaro é a promessa do Ministério da Cidadania.

Estão no páreo os deputados João Roma, Jhonatan de Jesus, Márcio Marinho e o próprio Pereira, embora este último já tenha dito não ter interesse em voltar para o Executivo. Internamente, há uma avaliação predominante de que não seria bom, neste momento, emplacar um ministro ligado à Igreja Universal, o que fazem diminuir as chances de Marinho e Pereira. Roma, hoje, é apontado como o favorito.

O afunilamento desses quatro nomes não foi à toa: se o escolhido for qualquer um deles, a bancada não perderia integrante, pois os suplentes também são do Republicanos. As conversas devem avançar na semana que vem.

Leia mais: Assine a Crusoé, a revista que não tem medo de apontar os verdadeiros culpados pelas mazelas brasileiras.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO