Bolsonaro pede desculpas a Maria do Rosário

Jair Bolsonaro publicou, hoje, uma nota de retratação a Maria do Rosário, em referência ao caso em que disse que a deputada “não merecia ser estuprada”.

O pedido público de desculpa foi uma determinação judicial.

“Naquele episódio, no calor do momento, em embate ideológico entre parlamentares, especificamente no que se refere à política de direitos humanos, relembrei fato ocorrido em 2003, em que, após ser injustamente fendido pela congressista em questão, que me insultava, chamando-me de estuprador, retruquei afirmando que ela “não merecia ser estuprada”.

Caso Danilo Gentili: "A cusparada na liberdade de expressão." Leia mais

Leia a nota na íntegra:

“Em razão de determinação judicial, venho pedir publicamente desculpas pelas minhas falas passadas dirigidas à Deputada Federal Maria do Rosário Nunes. Naquele episódio, no calor do momento, em embate ideológico entre parlamentares, especificamente no que se refere à política de direitos humanos, relembrei fato ocorrido em 2003, em que, após ser injustamente ofendido pela congressista em questão, que me insultava, chamando-me de estuprador, retruquei afirmando que ela “não merecia ser estuprada”.

Aproveito o ensejo para manifestar o meu integral e irrestrito respeito às mulheres. Relembro que na ocasião inicial em que ocorreram os fatos ora tratados, eu havia acabado, justamente de, no plenário da Câmara dos Deputados, defender uma pena mais severa aos autores de estupro e crimes contra a dignidade sexual, relatando o notório caso envolvendo o criminoso “champinha”, cuja atrocidade cometida teve repercussão nacional, tendo em vista este sujeito ter estuprado uma mulher e assassinado covardemente o seu namorado. Estava, portanto, exatamente defendendo as vítimas destas práticas repugnantes de estupros e demais crimes sexuais, tendo sido esta sempre uma luta constante nos meus anos de parlamentar. Esta afirmação pode ser constatada por qualquer um, bastando, por exemplo, rememorarem o projeto de lei 5.398 apresentado por mim no ano de 2013 e no qual propunha-se aplicação de castração química a estupradores, exatamente como medida de proteção às mulheres, a fim de evitar a reincidência por parte destes criminosos. No mesmo anos de 2013, apresentei também o Projeto de Lei nº 5.242, que buscava tornar hediondo os crimes passionais, cujas principais vítimas são as mulheres.

Já no dia de minha posse como Presidente da República, o protagonismo foi feminino, tendo a Primeira Dama discursado antes mesmo do Presidente, com a naturalidade que tratamos essas questões em nossas vidas. Nos primeiros meses de governo reforcei a Lei Maria da Penha permitindo a adoção de medidas protetivas de urgência para mulheres ou a seus dependentes, em casos de violência doméstica ou familiar (Lei 13.827/19). Essas são algumas das nossas ações em tão pouco de governo em prol das mulheres e meninas do nosso país.

Reitero, portanto, que as mulheres brasileiras constituem uma prioridade de meu governo, o que tem sido e será sempre demonstrado através de ações concretas.

Assim, reforço meu respeito a todas as mulheres.

Muito obrigado e um forte abraço!

Jair Messias Bolsonaro”

Comentários

  • Idgar -

    Quem liga para uma feiosa como Maria do Rosário? É uma pessoa triste. O recente episódio em que ela saiu pelo plenário trombando em quem podia dá bem um sinal de sua personalidade. Pobre dessa Maria.

  • SERGIO -

    Fim do mundo.

  • Ivaneide -

    Estranho...Se ele falou que ela não merecia ser estuprada e teve que se retratar, ou seja, assumir que errou e pedir desculpas. O que isto significa na prática???

Ler 158 comentários