Bolsonaro quer comércio ‘com o mundo todo’

Jair Bolsonaro afirmou que pretende aproveitar sua viagem a Davos na semana que vem, para o Fórum Econômico Mundial, para mostrar que o Brasil quer fazer comércio com o mundo todo.

“Mostrarei nosso desejo de fazer comércio com o mundo todo, prezando pela liberdade econômica, acordos bilaterais e saúde fiscal. Com esses pilares, o Brasil caminhará na direção do pleno emprego e da prosperidade. Espero trazer boas experiências e avanços ao nosso país!”, escreveu o presidente nas redes.

Durante a campanha eleitoral, lembra a Folha, Bolsonaro adotou tom crítico a países como a China, chegando a dizer que os chineses queriam comprar o Brasil. Nas últimas semanas, o presidente e sua equipe mudaram de tom.

 

Por que algumas ideias de Paulo Guedes (o 'posto Ipiranga' de Bolsonaro) têm esbarrado na área política do governo? LEIA AQUI

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler mais 34 comentários
  1. Com o “Mundo Livre, Democrático e Respeitador da Propriedade Alheia” os assaltantes dos povos que se abrigam nas Ditaduras da América Latina, do Oriente Médio da Ásia devem ser colocados na latr

  2. Bolsonaro deve construir a GRANDE MURALHA BRASILEIRA ao longo dos 16 mil km de nossas fronteiras secas. Seria a maior fronteira de desenvolvimento da humanidade. A 8a MARAVILHA DA TERRA !

  3. O Brasil tem que romper relações diplomáticas com ditaduras sanguinárias e opressoras. De resto, liberdade econômica, acordos bilaterais e soberania. Fazer obra em país falido é coisa do Nine F

  4. Antagonistas, vocês estão misturando alhos com bugalhos. O presidente em relação a China as críticas dizia respeito ao volume de terras que aquele país estava comprando em nosso território, só

  5. Aproveita para descobrir o que é VAT. Resuminho…. único inposto cobrado na venda final ao consumidor. Não existe imposto na escala de produção. Mas podem continuar a saudar a mandioca se quizer

    1. os Antas sabem disso. só querem confundir e criar desgastes para os desavisados, prática comum da imprensa de mau-caráter!

  6. Não mudaram de tom. Permanecem com o mesmo tom de qualquer país que seja compra NO Brasil, e não O Brasil. A atenção perante países como a China, e tiranias islâmicas, deve ser sempre maior.

  7. Mudou o tom nada. Discurso de acordo com o que disse na campanha. E, sim, China estava comprando o Brasil e não comprando no Brasil. Daqui para frente negocio será diferente. Aprendam antas!

    1. tá por fora Bruno. Nada muda. Só o discurso. Fica placa Mercosul, fica passaporte Mercosul. embaixada não vai para Jerusalem. tudo o que o PT fez mundo afora fica.

  8. Antes disso será preciso dar um choque de realidade em muito empresário mal acostumado e principalmente um choque de produtividade. Nosso modo paternal de tratar assuntos trabalhistas é desesperado