Bolsonaro sem colchão

O Estadão, em editorial, comentou a pesquisa da CNT, dizendo que Jair Bolsonaro precisa descer do palanque e governar:

“A primeira pesquisa de opinião pública sobre o presidente Jair Bolsonaro mostra que não há um colchão confortável de apoio popular que permita descuidos, omissões e trapalhadas. Para um governo que acaba de estrear – são dois meses desde a posse –, as margens de aprovação são estreitas. Realizada entre os dias 21 e 23 de fevereiro, a pesquisa da CNT é um alerta para o presidente Jair Bolsonaro. É passada a hora de descer do palanque e começar a governar (…).

É inegável que a maioria da população deposita confiança no presidente Jair Bolsonaro, o que é um ativo importante para o governo empreender as reformas de que o País necessita. Ao mesmo tempo, para não frustrar essa elevada expectativa, é preciso que o governo produza resultados. A pesquisa revela com muita clareza que a população espera, para os próximos seis meses, uma efetiva melhora da situação econômica e social do País. Não há, assim, tempo a perder com falsas polêmicas, extremismos ideológicos ou discursos de campanha. É hora de um saudável pragmatismo (…).

Vale notar que 56,8% já perceberam que os filhos do presidente Jair Bolsonaro interferem nas decisões do pai, e 75,1% são contrários à influência de familiares sobre o presidente da República em suas decisões de governo. Se Jair Bolsonaro não mudar, há aí um elemento que pode minar sua popularidade. O eleitor elegeu Jair Bolsonaro e espera que ele de fato governe.”

Assim como Donald Trump, Bolsonaro também quer mudar a embaixada do país para Jerusalém. Acompanhe aqui!

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.
Tempo de publicação: 4 minutos

200

AJUDA