Bolsonaro: "Só Deus me tira daqui"

Bolsonaro: “Só Deus me tira daqui”
Reprodução/Brasil Urgente/YouTube

O presidente Bolsonaro voltou a desabafar ao vivo no programa de Datena. Na tarde desta sexta-feira (15), voltou a dizer que “só Deus” o tira do cargo.

“Só Deus me tira daqui, Datena. Não existe nada de concreto contra mim. Agora me tirarem na mão grande, não vão me tirar”.

Bolsonaro chamou Doria de “moleque” e o criticou por tê-lo chamado de “facínora”. Sem citar provas, acusou o governador de ter a Assembleia Legislativa “comprada”, de ser “medíocre”, um “calcinha apertada” e de estar “morto politicamente em São Paulo”.

O presidente também criticou o panelaço marcado para hoje a partir das 20h30, dizendo que não há motivo.

Bolsonaro disse que Pazuello trabalhou para “mitigar o problema” em Manaus, com o envio de cilindros de oxigênio pela FAB. Os cilindros transportados pela FAB são fornecidos pela empresa White Martins. Acrescentou que o governo enviou dinheiro aos governos locais e que um hospital de campanha está sendo construído na capital do Amazonas.

“Estamos fazendo todo o possível apesar de o Supremo ter me proibido de fazer isso”, disse o presidente. Bolsonaro voltou a repetir, várias vezes, a falsa ladainha de que o STF o teria impedido de agir contra a pandemia nos estados e municípios.

O presidente voltou a levantar a bandeira do “tratamento precoce”, sem comprovação científica contra a Covid-19.

Leia mais: A causa desse desgoverno é política, como mostra a Crusoé desta semana.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO