Bolsonaro tem alimentação oral suspensa

Telegram

O estado de saúde de Jair Bolsonaro “continua estável, sem febre ou outros sinais de infecção”, diz boletim médico divulgado na manhã de hoje pelo Hospital Albert Einstein.

“Os exames laboratoriais permanecem estáveis.”

A alimentação pela boca foi momentaneamente suspensa “devido ao surgimento de uma distensão abdominal”, de modo que o candidato volta a ter “alimentação parenteral (endovenosa) exclusiva até a próxima avaliação”.

A nota é assinada pelos médicos Antônio Luiz Macedo (cirurgião); Leandro Echenique (clínico e cardiologista); e Miguel Cendoroglo (diretor superintendente do hospital).

Bolsonaro, que teve alta ontem da UTI, segue em unidade de cuidados semi-intensivos.

Comentários

  • Presidente-XVII -

    Faz parte. Jair Bolsonaro 17 é forte. Come de tudo. Chegaram até a brincar que o estômago/intestino dele era de crocodilo, de um dragão de komodo.

  • Livia -

    O Daciolo vai passar 21 dias em jejum, e, pelo visto, o Capitão também, coitado!

  • Jorgerry -

    Complementando ao que disse a Rosa, pergunto: a ingestão de alimentos sólidos estaria condizente com o peristaltismo intestinal em um pós-operatório deste porte?

Ler 48 comentários