Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Bolsonaro tem até segunda para provar as fraudes eleitorais que ele não provou

Corregedor-geral da Justiça Eleitoral poderá encaminhar as denúncias fajutas do presidente para o inquérito das Fake News
Bolsonaro tem até segunda para provar as fraudes eleitorais que ele não provou
Reprodução/TV BrasilGov/YouTube

Jair Bolsonaro tem até segunda-feira dia 2 para entregar ao ministro Luís Felipe Salomão as “provas” das lorotas que vem contando sobre fraudes eleitorais. Corregedor-geral da Justiça Eleitoral, Salomão abriu um procedimento administrativo, em 21 junho, para apurar as denúncias e notificou o presidente da República.

No processo, o ministro anexou links de várias declarações públicas de Bolsonaro, que ontem protagonizou um “espetáculo circense” em que reproduziu peças de desinformação que circulam na internet, admitiu não ter provas de nada e ainda atacou o presidente do TSE, Luís Roberto Barroso.

Sem provas das denúncias, Salomão pode tomar providências no âmbito do próprio TSE, enviar para a PGR para análise de crime ou compartilhar com Alexandre de Moraes no âmbito do inquérito das fake news.

A pressão para uma reação concreta aos ataques de Bolsonaro aumentou nas últimas horas. Na segunda-feira, às 15h, Luiz Fux deve fazer um discurso enérgico em defesa do sistema democrático e das eleições.

Mais cedo, numa videoconferência, Gilmar Mendes disse que é preciso parar “com essa conversa fiada” de fraude eleitoral.

Na Câmara, Arthur Lira retirou seu apoio à tramitação da Lei do Voto Impresso, alegando que já há proposta semelhante no Senado, mas ciente de que Rodrigo Pacheco não mexerá um dedo em defesa do tema.

Leia AQUI a portaria de instauração do processo pelo ministro Salomão.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO